ÍRIS Academy reúne profissionais da Casa Civil para dialogar sobre a experiência do cidadão-usuário com o governo

“Esta iniciativa vem trazer conhecimento”, essa foi a fala do secretário executivo de Acompanhamento de Projetos Especiais, Flávio Jucá, durante o início da primeira edição do ÍRIS Academy aberta aos profissionais da Casa Civil, que aconteceu nesta sexta-feira (07/10), no ÍRIS | Laboratório de Inovação e Dados do Governo do Ceará. O encontro teve como tema “Linguagem de governo e a experiência do cidadão-usuário”, conduzido pela coordenadora do Programa Linguagem Simples Ceará, Isabel Ferreira Lima; e pelos designers de Experiência do Usuário (UX), Mayra Benevides e Felipe Rocha.

A coordenadora-geral do ÍRIS, Jessika Moreira, contou como surgiu a ideia do ÍRIS Academy: “ele começou internamente, a partir da troca de experiências entre o time do ÍRIS, de forma que uma pessoa com determinado conhecimento pudesse compartilhá-lo com os demais. A partir de então, percebemos que era fundamental dividir esses aprendizados com todos da Casa Civil”, relata.

EVENTO IRIS ACADEMY, FOTOS © HELENE SANTOS

Na sequência, foram apresentados os conceitos de Experiência do Usuário e Linguagem Simples, sendo debatido como essas técnicas podem melhorar a vida do cidadão-usuário de serviços e políticas públicas. Conforme explicou o designer UX Felipe Rocha, durante todo o processo do ciclo de desenvolvimento de um produto ou serviço é preciso coletar o retorno dos usuários. “A experiência do usuário pensa nas relações entre usuário, produtos e serviços”, reforça.

A designer UX Mayra Benevides reforça ainda que o processo é muito pautado em ouvir e entender o usuário. “A gente trabalha testando, testando, testando para ver se o processo está dando certo. Se não, é preciso refazer e iniciar uma nova fase de teste”. Também foram apresentados exemplos de trabalhos feitos pelo ÍRIS na área, como a aplicação de UX em interfaces digitais do Governo do Ceará, ao mapeamento de fluxos e, ainda, a realização de oficinas voltadas à recategorização de serviços.

EVENTO IRIS ACADEMY, FOTOS © HELENE SANTOS

Já a coordenadora do Programa Linguagem Simples Ceará, Isabel Ferreira Lima, mostrou como a linguagem é parte desse processo. “Nós precisamos pensar como é que as pessoas entendem as comunicações, as informações públicas, sejam elas digitais ou físicas. Além disso, a gente precisa usar instrumentos inovadores para melhorar a experiência de cidadãs e cidadãos com as informações públicas. E, neste ponto, a Linguagem Simples é fundamental, por ser uma técnica que torna as formas de comunicar mais acessíveis e inclusivas”, afirma.

O ÍRIS Academy deve acontecer a cada quinze dias e abre espaço para que demais profissionais da Casa Civil também compartilhem seus conhecimentos.

Texto: Amélia Gomes