ÍRIS capacita profissionais do Instituto Mirante em Linguagem Simples

Texto: Amélia Gomes
Fotos: Thiago Gaspar e Tatiana Fortes

O ÍRIS | Laboratório de Inovação e Dados do Governo do Ceará realizou junto a profissionais do Instituto Mirante uma capacitação em Linguagem Simples, que iniciou com a palestra “Linguagem Simples e o Re(design) das Informações Públicas” e seguiu com a “Oficina de Inovação em Linguagem de Governo”. A programação teve como objetivo transferir conhecimentos sobre a técnica que torna o diálogo com a população mais acessível e inclusivo.

Durante a palestra foram abordados marcos da linguagem simples, no Brasil e no mundo, bem como a forma com a qual o Governo do Ceará vem trabalhando a técnica a partir do Programa Linguagem Simples Ceará, que defende o direito de entender de cidadãs e cidadãos. Já a oficina foi voltada à aplicação de Linguagem Simples em documentos de governo. A diretora presidente do Instituto Mirante, Lara Fernandes, reforçou durante a abertura da palestra de sensibilização que “a Linguagem Simples garante acessibilidade e aproxima o cidadão do setor público”. Já a coordenadora-geral do ÍRIS, Jessika Moreira, reforçou o papel do Laboratório de “disseminar a cultura de inovação para a entrega de melhores informações e serviços para a população”.

A coordenadora do Programa Linguagem Simples Ceará, Isabel Ferreira Lima, conduziu a palestra e a oficina. Além da apresentação de conceitos e atividades relacionados à técnica, ela falou da importância da Linguagem Simples como “instrumento para aprender a experimentar, a questionar e, a partir disso, um instrumento para tornar o acesso a informações mais democrático”.

O assessor de Inovação e Tecnologia do Instituto Mirante, Márcio Braga, afirma vir pesquisando sobre a linguagem simples e avalia: “a perspectiva e a profundidade são muito diferentes quando temos a oportunidade de aprender sobre o tema de forma direta, didática e prática com quem já tem experiência real sobre o tema”. Ele falou ainda que a oficina será muito útil no dia a dia: “pretendemos adotar a técnica como prática corrente no Instituto. Sabemos que é um caminho a ser percorrido, mas que só se tornará possível a partir dos conhecimentos que recebemos na capacitação”, reforça.

Entre as atividades da oficina, os participantes aplicaram a linguagem simples em parte de um documento interno da instituição após conhecerem as seguintes ferramentas desenvolvidas pelo ÍRIS: 10 passos para escrever em Linguagem Simples e 8 passos para revisar em Linguagem Simples