Governo do Ceará mapeia movimentos sociais do estado para construção de anuário

O Anuário dos Movimentos Sociais está sendo realizado em parceria com o Íris

O Governo do Ceará, por meio da Assessoria Especial de Acolhimento aos Movimentos Sociais (Asemov), convoca coletivos, redes e organizações da sociedade civil para integrarem o Anuário dos Movimentos Sociais – ano 2022. O objetivo é dar visibilidade aos movimentos sociais institucionalizados ou não, contribuir com o fortalecimento de uma governança democrática e popular a partir da interação entre governo e sociedade civil política. As informações podem ser enviadas, até 20 de outubro, por meio do link.

Esta primeira edição do Anuário busca ser um documento para valorizar, reconhecer as ações dos movimentos sociais do Ceará. Com isso, busca-se fortalecer a participação social destes atores sociais, dando visibilidade às principais iniciativas das organizações no Estado.

Para a assessoria especial de Acolhimento aos Movimentos Sociais do Governo do Ceará, Zelma Madeira, o Anuário ajudará a conhecer onde atuam, suas principais dinâmicas e o perfil das lideranças desses movimentos sociais no território cearense. “Nós consideramos que essa será a primeira edição, mas o importante é que este anuário tenha prosseguimento durante o passar dos anos para que a saibamos qual a dinâmica da sociedade civil. Como ela tem trabalhado, organizado e participado nos encaminhamentos de suas demandas e de suas contribuições no controle social das políticas públicas”, questiona a gestora.

O Anuário dos Movimentos Sociais – ano 2022 está sendo realizado em parceria com o ÍRIS | Laboratório de Inovação e Dados do Governo do Ceará e os dados coletados estarão disponibilizados na plataforma Big Data Social. Esse é mais um processo que o Íris contribui com a perspectiva de focar nas reais necessidades de cidadãs e cidadãos para tomar decisões. “Como parte dessa parceria com a Asemov, contribuímos na estruturação de instrumentais para coletar e expor esses dados para o Governo e para a população no Big Data Social”, explica a agilista do Íris, Amanda Lima. Neste momento, o projeto está na etapa de coleta de dados e prototipação de telas.